quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Croissant, um pão que nasceu na guerra



O croissant, protagonista absoluto de padarias francesas e europeias, não nasceu na França como muitos pensam, e sim em Viena no final do século XVII. Sua origem é pouco conhecida, porém muito curiosa. 

A palavra "croissant" significa "crescente" e faz referencia à aparência da Lua crescente, o símbolo principal da bandeira turca. E qual é relação entre este famoso pão e a Turquia ?

Sua origem se remonta a um conflito bélico ocorrido na cidade austríaca de Viena. Em 1683, o Império Otomano avançava pela Europa em uma guerra contra o todo-poderoso Sacro Império Romano Germânico, e após ter arrasado boa partes dos Bálcãs e da Hungria, era necessário invadir Viena para ter controle sobre uma grande parte do leste europeu. A cidade, porém, era protegida por uma grande muralha e para superá-la, os oficiais do exército otomano decidiram escavar uma série de tuneis, um trabalho que deveria ser realizado durante a noite para não levantar suspeitas. A estratégia, aparentemente eficaz, não funcionou, porque os padeiros da cidade costumavam trabalhar de noite e, ao escutar estranhos ruídos vindos de fora da muralha, resolveram avisar ao exército, que surpreendeu o invasor, expulsando-os da região. 

Para comemorar este feito, os padeiros de Viena criaram um pão em formato de meia lua crescente "Lune Croissant", que é o símbolo da bandeira turca. A novidade se popularizou rapidamente entre os cidadãos de Viena que passaram a "comer um turco" todos os dias no café da manhã. Fica aqui pergunta: Será que na Turquia se come croissant ?

Nenhum comentário: